Turismo em Angola vai receber investimentos

 

O sector do turismo em Angola tem experimentado um grande crescimento e é um dos mais promissores em termos de perspectivas de evolução, para a qual muito poderá contribuir a implementação do Plano Director do Turismo recentemente aprovado.

Turismo em Angola

Os operadores turísticos estão confiantes e continuam a investir na criação de infra‑estruturas hoteleiras, em 2010 registou‑se um crescimento de 16,1% na chegada de turistas, a oferta hoteleira do turismo em Angola cresceu para 136 unidades, com uma taxa média de ocupação de 89% e os investimentos estimados no sector elevavam‑se ao equivalente a mais de mil milhões de dólares.

Polos de desenvolvivmento turístico

Polos de desenvolvimento turístico

Foram aprovadas as orientações para a criação de três novos pólos de desenvolvimento turístico para promover o turismo em Angola, a par do Pólo de Desenvolvimento Turístico do Futungo de Belas:

surgem mais:

  • Pólo de Desenvolvimento Turístico de Calandula
  • Pólo de Desenvolvimento Turístico de Cabo Ledo
  • Pólo de Desenvolvimento Turístico da Bacia do Okavango.

Neste último caso, Angola é parte de um ambicioso projecto para se criar uma reserva transfronteiriça de conservação ambiental, de fauna selvagem e de turismo ecológico, envolvendo a Zâmbia, o Zimbabwe, o Botswana e a Namíbia, denominado Okavango‑Zambeze ou simplesmente KAZA‑ATFC .

Pretende‑se assim estruturar o turismo em Angola, em torno dos recursos naturais, da paisagem, do sol, da praia e do património cultural, devendo‑se igualmente incrementar o turismo de negócios, aproximando o turismo em Angola dos padrões internacionais.

Mercado domestico

Angolanos representam dois terços do turismo no país

De acordo com Plano Diretor de Turismo, actualmente os Angolanos representam dois terços do turismo no país, razão pela qual a visão estratégica para o desenvolvimento do sector aponta para apostas em primeiro lugar no turismo interno, seguido do regional e do internacional.

Até agora os países que alavancaram o turísmo em Angola são:

  • Portugal (24%)
  • China (14%)
  • Brasil (13%)

Assim, uma das estratégias para o crescimento do sector, de acordo com plano, passa pelo aumento da frequência de voos para os mercados prioritários, bem como pela redução de preços das passagens aéreas e pela melhoria dos acessos rodoviários, ferroviários e portuários, que se encontram a dar passos de gigante.

Perspectivas futuras

Turismo em Angola vai à fasquia dos 4 milhões até 2020

O Estado Angolano lança perspectivas de que a longo prazo, o turismo em Angola possa vir a contribuir para o Produto Interno Bruto (PIB) com entre 4.700 milhões de dólares a 5.500 milhões de dólares anuais a partir de 2020, contribuindo com 7% para a riqueza nacional.

A intenção do governo é colocar Angola já em 2015 entre as principais rotas do turismo internacional e atingir a meta dos 4,6 milhões de turistas, entre nacionais e estrangeiros dentro de oito anos, bem como criar um milhão de postos de trabalho.

Segundo dados do Ministério da Hotelaria e Turismo de Angola, o país recebeu 300.000 turistas em 2009 e 400.000 em 2010.

Formação

Formação profissional

Já está a funcionar a primeira Escola de hotelaria com os cursos médios de Gestão Hoteleira e Turismo.

Os cursos têm a duração normal dos cursos do ensino geral e usam a componente da formação geral definidas pelo Ministério da Educação e as disciplinas técnicas específicas da área de gestão hoteleira e turismo.

Para o turismo em Angola esta é a primeira experiência do género, visto que até agora nas especialidades de hotelaria e turismo apenas existiam cursos cursos profissionais.

A EHR pretende nos próximos tempos expandir-se em todo país e oferecer a mesma formação nas restantes províncias nas áreas de hotelaria e turismo.

Fontes:

Investir em Angola instalando a sua empresa

Regressar