Agricultura em Angola cresce a bom ritmo

 

A agricultura em Angola até 1973 satisfazia a maior parte das necessidades alimentares do mercado nacional, segundo a Organização das Nações Unidas, Angola é o 16º país com maior potencial agrícola do mundo, mas actualmente apenas 3% da terra arável está cultivada.

Já foi um dos maiores exportadores mundiais de café e outras commodities agrícolas como o algodão, sisal, milho, mandioca em chips e banana.

agricultura em angola

Hoje, a Agricultura em Angola caracteríza-se por produções agrícolas de valores muito baixos e o país gasta elevados recursos financeiros na importação de alimentos.

Existe uma área potencial para fazer agrícultura em Angola de cerca de 58 milhões de hectares (FAO, 2010), dos quais foram cultivados cerca de 5,2 milhões de hectares no ano agrícola de 2010-11 (MINADERP, 2011), o que representou um aumento de 6% em relação ao ano anterior, a margem de progresso da agricultura em Angola é imensa.

Principais culturas

Principais culturas em Angola:

  • Milho (cerca de 38%)
  • Mandioca (24%)
  • Feijão (17%)
  • Amendoim (7%)
  • Massango/massambala (4%)
  • Batata-doce (4%)
  • Batata (3%)

O café que até 1973 constituía o principal produto de exportação, representava em 2010 em termos de área explorada apenas 0,6% da superfície cultivada total (FAO, 2010).

- Informação obtida em “Impactos da ocupação colonial nas sociedades rurais de Angola”, por Elizete Marques da Silva do CEA-Centro de Estudos Africanos do ISCTE – Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa

Vantagens

Principais vantagens no sector da agricultura em Angola:

  • Mercado interno dependente de importações.
  • Potencial de 3 milhões de hectares de solo arável
  • Condições climáticas favoráveis sem poluição em solos, água ou atmosfera
  • Existência abundante de água
  • Zonas mais irrigadas: Bengo, Cabinda, Luanda e Huíla
Zonas de irrigação, o aparecimento de linhas ferroviárias, a renovação de estradas somado com a escassez de produção, viabilizam a agricultura em Angola transformando este sector numa oportunidade.

O governo está a implementar programas de acção para desenvolver o sector da agricultura em Angola com a criação de incentivos ao agro-negócio, agro-indústrias e exploração florestal, a par destes também começa a introduzir no sector regulamentação veterinária e sanitária, regulamentação para a construção e reabilitação de infra-estruturas de áreas irrigadas, armazéns e silos, bem como a desenvolver os primeiros laboratórios de pesquisa e a criar condições para a formação profissional agrícola.

Financiamentos

Financiamentos à agricultura em Angola

O crédito rural está também a encontrar acções em parcerias bancarias com o governo para impulsionar a agricultura em Angola, foi recentemente assinado um acordo entre o Estado e 19 bancos comerciais onde Estado assume o papel de fiador de empréstimos a conceder pela banca ao investimento na agricultura por parte de micro e pequenas e médias empresas até ao valor de 1,4 mil milhões de dolares.

A título de exemplo refira-se por exemplo o BDA – Banco de Desenvolvimento de Angola que apresenta uma lista de financiamentos possíveis e condições de acesso ao crédito.

No âmbito do Programa Angola Investe, o Estado afectou 125 milhões de dólares, 25 milhões dos quais com juros bonificados e 100 milhões para as garantias de crédito.

Regressar